Disgrafia

O transtorno da expressão da escrita raramente é diagnosticado antes do fim da primeira série escolar e sua prevalência é de difícil estabelecimento pelo fato de estar associado a outros transtornos de aprendizagem.

            ROURKE (1995) considerou que a disgrafia pode se manifestar em 3 subtipos.

  1. Disgrafia baseada na linguagem: consiste na dificuldade para construir corretamente a palavra escrita.
  2. Disgrafia de execução motora: referente à capacidade de precisão motora para a escrita, portanto esta disgrafia está relacionada a um problema puramente motor.
  3. Disgrafia visuoespacial: é uma dificuldade para distribuir a escrita no espaço gráfico e a correta separação de palavras

Estudos realizados por outros autores referiram que o quadro de disgrafia funcional é caracterizado por:

  • Dificuldade para escrever
  • Mistura de letras maiúsculas e minúsculas na palavra ou uso de letra de forma cursiva.
  • Traçado de letra ininteligível
  • Traçado de letra incompleto
  • Dificuldade para realizar cópia e falta respeito à margem do caderno.

Copyright 2019 – Psicóloga Keila Oliveira Paulin- Todos os direitos reservados