TDA

admin Sem categoria Deixe um comentário!  

O TDA é uma desordem psiquiátrica comum na infância e que frequentemente persiste na vida adulta.

As alterações presentes são definidas essencialmente em termos comportamentais e se associam a comprometimentos de ordem social, acadêmica e de autoestima, que geram inúmeros prejuízos pessoais, familiares e sociais.

Apesar da frequência que é observado na infância, o TDA é uma desordem crônica de difícil diagnóstico e tratamento.  Uma avaliação apropriada deve ser ampla e incluir necessariamente entrevistas diagnósticas com a criança, seus pais e professores, além de observações diretas.

Segundo o DSM-IV (1994), o TDA pode manifestar-se sob três formas distintas: na primeira, observa se o predomínio da desatenção; na segunda, o predomínio da hiperatividade/impulsividade; e na terceira, a combinação dos sintomas de desatenção e hiperatividade/impulsividade. Para que sejam consideradas, os sintomas devem aparecer antes da idade de 7 anos e persistirem por mais de seis meses; além disso, é preciso que haja clareza quanto à existência de prejuízos tanto no funcionamento social quanto no acadêmico e esses prejuízos não podem ser explicados de forma mais adequada por outra síndrome já definida (p.205).

Atenção e aprendizagem:

 A atenção faz parte de nossa atividade diária e possibilita que dentre  os estímulos endógenos e exógenos aos quais os organismos se expõe, sejam relacionados aqueles que realmente sejam importantes para a realização das tarefas na quais o individuo se envolve (p.206)

A atenção é um dos requisitos ou competências básicas da aprendizagem mais importantes, pois é necessária para que um estimulo seja percebido, elaborado e transforme-se em resposta, que deve em seguida ser aliviada.

A falta de atenção e a aprendizagem: A falta de atenção identificada ou não como TDA, é uma das grandes causas das dificuldades de aprendizagem, frequentemente acompanhada por problemas de comportamento, de processamento cognitivo, ansiedade e desordens do humor, com preponderância  dos comportamentos antissociais (p.208).

Outro aspecto que acentua a dificuldade de crianças com TDA é o fato de não corresponderem a contento a um ambiente escolar que por si só é muito exigente.

Crianças com TDA apresentam em seu histórico escolar, com frequência, registros de suspensão, de expulsão, de reprovação e abandono.

A falta de atenção e autoestima:

 A partir dos 7 anos de idade, a criança inicia um processo de valorização do atributos, ela vai desenvolver a sua auto estima, referindo à imagem que tem de si mesma com senso de valor.

A autoestima é determinante da conduta humana e influi para que a pessoa desenvolva todas as suas capacidades, sendo necessário para que ela se sinta segura, querida e protegida e aceita pelo meio em que vive e nos grupos sociais que partilha, já que é um juízo global de autovalia que define o quanto se gosta da pessoa que se percebe ser.

A falta de atenção e as dificuldades de relacionamento:

As relações mantidas com nossos semelhantes são o ponto principal de nossa existência porque dependemos um dos outros para que a sobrevivência individual e do grupo seja garantida (MYERS,2000).

Além de sua importância para a aprendizagem em si, a relação aluno/aluno também possui valor educativo que contribui para a socialização da criança.

As atividades desenvolvidas pelos membros de um grupo geralmente, são prazerosas e produtivas; as diferenças e semelhanças entre os comportamentos são observadas e apreendidas, permitindo que o controle de emoções surja de forma natural e permita que a qualidade dos relacionamentos seja uma meta do grupo.

Crianças com TDA apresentam dificuldades na manutenção de relações positivas com pares ou iguais, costumam ser muito impopulares, são rejeitadas, são alvos de provocações, brigas e agressões.

Essas experiências vivenciadas pela criança são levadas para suas vidas, para os mais diversos contextos em que estiver inserida e será de grande prejuízo para sua vida.

Fonte: ASPECTOS ACADÊMICOS E SOCIAIS DO TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO,

Josiane Maria de Freitas Tonelotto

Ausência Temporária

A Psicóloga Keila estará de licença maternidade. Nesse período não estará realizando atendimento clinico.

Dúvidas pelo e-mail

 

psicologakeila@hotmail.com

×